quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Resoluções para 2010

- Dar meu máximo na faculdade, não pegar nenhuma DP e me dedicar de verdade
- Encontrar um emprego que me pague muito bem
- Ir para a academia religiosamente três vezes por semana
- Seguir a dieta corretamente, com força e determinação
- Ter um namorado
- Mas antes pegar vários caras gatos nas baladas
- Continuar sendo uma pessoa alto-astral, feliz e do bem!





















HAHAHAHAHAHHAHAHAHAHAHAHAH -NOT

Nesse ano eu to com a Dri e minha única resolução é parar de fazer merda.

2009

(Em itálico o que eu fiz)

. conseguir e me manter em um emprego

. entrar e permanecer em uma faculdade
. não torrar meu salário desvairadamente (e principalmente não em mangás yaoi)
. ser tão macho quanto a Talita ou a Gabrielle
. ler 25 livros (ou mais)
. continuar escrevendo e aprender a equilibrar sabiamente minha vida e meu tempo
. arranjar um amigo gay residente em São Paulo
. não ficar sem computador
. continuar a seguir o Space Tiger
. ir a um show
. aprender (de verdade) francês
. voltar a nadar
. recuperar a minha noção perdida
. ir em um evento de Anime
. ir em um evento de Twilight (para rir, é claro)
. ter uma vida social
. não desistir de vez do violão (ou seja, cuidar do plano B)
. ter um notebook
. ter um fone de ouvido que dure o ano inteiro (talvez o mais difícil da lista)
. conseguir ler/assistir X/1999
. não abandonar esse blog quando migrar para o LJ (abandonei mas voltei)
. virar Vegan (competição árdua com o fone de ouvido que dure o ano inteiro)
. fazer com que o ano seja melhor que 2008

10/23 - poderia ter sido melhor, certo? Mas o que realmente me deixa triste é a não conclusão do último item.

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

A (nada incrível) lista de livros lidos em 2009

1. Uma temporada no inferno
2. A arte da guerra
3. Histórias Extraordinárias (Edgar Allan Poe)
4. Watchmen
5. Persépolis
6. The Kobayashi Maru
7. Eu sou o mensageiro
8. Dr. Negro e outras histórias de horror
9. O guia do mochileiro das galáxias
10. Crime e Castigo
11. Belas Maldições

(2008 morre de vergonha)

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

I'm gonna dance with him tonight

All of my wrongs
And all my wicked ways
Will come back to haunt me.



(looks like the devil's here to stay)

eu não posso viver esperando que todos sejam como eu

Eu cansei de ser aquela que sofre, que se importa, que é forte, que é apaixonada, que suporta, aprende, luta, toma uma atitude, supera, se preocupa, que está sempre lá pelos outros, que é a boazinha e a personagem secundária das histórias. Não quero me tornar uma pessoa que guarda rancor, que quer vingança, se provar melhor que os outros, mas já está na hora de crescer e aprender com isso.
Porque eu sou esse tipo de pessoa.

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

um breve manifesto no dia do natal

Não gosto de pessoas que desejam se apaixonar por tipos que a sociedade declarou ideais: os que são relativamente bonitos, trabalham, estudam, não são desequilibrados, não tem vícios, não são psicopatas, tem alguma noção de estilo e são o que seus pares estavam esperando, mesmo que isso seja bastante estúpido, uma vez que a grande maioria foi levada a acreditar que queriam a mesma coisa. Prefiro aquelas que se apaixonam porque o outro é bonito, porque eles leram os mesmos livros, por qualquer outro motivo aparentemente não válido e que justamente por isso se mostra válido - afinal, não deveria haver nenhuma razão estabelecida para alguém se apaixonar.
Também não gosto de pessoas que defendem muitos seus ideais, que se acham muito íntegras mas que na hora de realmente tomar uma atitude em prol do que elas querem, alegam serem incapazes de fazê-lo.
Prefiro aqueles que tomam decisões que demandam coragem, atitude, aqueles que amam pessoas pelos motivos mais inexplicáveis. E isso não tem nada a ver com o natal, mas eu senti vontade de declarar hoje.

um conto de véspera de natal

O trem havia chegado e ela acabara de entrar e se sentar. O banco na sua frente estava vago quando ele entrou, chamando imediatamente sua atenção. Tinha o cabelo cacheado, usava óculos escuros e se vestia como todos os intelectuais que conseguiam ser um pouco legais se vestiam. Ele andou na sua direção, mas depois se virou e se sentou em outro banco vazio, que era longe e ficava de costas para o dela. Sendo uma grande sonhadora e tendo usado aqueles breves segundos em que registrara informações sobre o estranho para aplicar uma trama pré-estabelecida de doces encontros de almas-gêmeas em situações pouco prováveis, ela não pode evitar se decepcionar um pouco, e muito menos voltar a se animar quando ele se levantou do lugar recentemente escolhido para finalmente se sentar no banco em frente ao seu. Ele tirou os óculos escuros, o que permitiu que, em um vislumbre rápido, ela pudesse ver suas feições, que para seu contentamento eram bastante agradáveis. Ela, que já estava usando seus fones de ouvido, ficou em dúvida se estava encantada ou decepcionada com o clichê quando ele abriu Manifesto do Partido Comunista. Decidiu então, parte porque era o que já planejava fazer desde o início e parte porque ela queria mostrar que também fazia parte da população que se importava em ler ago, colocar os pés em cima do banco e pegar seu O Hobbit e retomar a leitura, mesmo que se interrompesse de tempos em tempos para olhá-lo novamente ou para simplesmente imaginar como seria se eles começassem a conversar. Mas sua estação chegou, e ela guardou o livro e se levantou, e quando ela desceu pode ver que ele estava pegando o lugar que ela estivera ocupando. Sorriu e resolveu escrever sobre o episódio, por mais completamente banal que ele fosse.

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

beleza, vou falar de inutilidades

mermão, o Jason Isaacs é gostoso pra cacete


ah, a elite, a supremacia aristocrática.
Eu adoro escrever no DS. Deve ter sido o melhor lugar que eu já encontrei para escrever. O processo é um pouco demorado, de apertar letra por letra, o que dá tempo de pensar mais na construção das frases, na escolha das palavras, no desenvolvimento do texto. E tem a vantagem de já estar digitalizado, o que é ótimo porque eu morro de preguiça de digitar o que eu escrevo na mão, além de ser mais fácil (uma vez que o DS é portátil e discreto), já que dá para pegar em qualquer lugar, toda vez que eu tiver alguma inspiração.

Eu poderia traçar uma série de paralelos com diversas outras coisas na vida que no começo não são muito importantes ou que você nem dá muita atenção, e que só depois percebe como elas são boas para você. Mas não vou fazer. Minha vontade de escrever, de criar, de mover projetos e desenvolver idéias foi maravilhosamente restaurada, e estou indo aproveitar isso.

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

da genialidade do alexandre

filme ruim, novamente. mesmas pessoas. com a diferença de que nesse eu não estava com muita vontade de olhar para a tela, porque né, ser facilmente impressionável e frouxa é para viadinhas que nem eu.

"OMG ela ficou presa dentro do quarto?"
"Não, ela está filmando."

this fire is out of control

I'm going to burn this city!

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Coloquei há algum tempo a televisão na MTV, vi uns especiais sobre HIV e agora estou assistindo o Lab Clássicos. Tem uma música tocando, soa como rock clássico mesmo, eu não sei quem toca, não sei o nome e nem vou descobrir, mas o solo é bom. Eu estou com sono mas não quero ir para cama ainda, estou cansada de ter saído e depois armado a árvore de natal, que agora está piscando e me deixando com mais sono ainda. Era para eu estar dormindo, ou estudando, tenho provas a semana inteira e um projeto para entregar e ainda não fiz nada. Mas agora o clipe é estranho e ridículo, e fazia tempo que eu não ficava assim, no ócio, então vou continuar aqui mais um pouquinho.

domingo, 6 de dezembro de 2009

Não. Não. ISSO NÃO ACONTECEU!

Ir ao cinema tem mais a ver com a companhia do que com o filme, fato. Ir ao cinema com duas pessoas amáveis e ficar rindo o tempo inteiro, com um filme que é bem trash (mas interessante) é um bom motivo para poder considerar a melhor sessão de cinema ever.

- Mas e agora, como eles vão chegar lá?
- Como assim?
- Não tem mais orientação, o polo norte já era, como ele vai saber o caminho?
- OMG VOCÊ PENSA!

(O título do post se refere às exclamações de perplexidade perante a falta de verossimilhança do filme)

terça-feira, 17 de novembro de 2009

ficção da vida real

Eu já estou acostumada com isso, mas mesmo assim não deixa de incomodar, essa mania de ficar sempre imaginando diversas situações onde eu sou a personagem principal, ou criar videoclipes mentais com cada música que eu ouço, ou leia-se simplesmente fantasiar com minha própria vida. Acho que é normal, mas não gosto porque as coisas nunca vão do jeito que as imaginamos, logo, imaginar é só uma maneira de fazer com que aquilo não aconteça daquele jeito. Porque convenhamos, não tem como se decepcionar com algo que você não tinha nenhuma expectativa, e eu acho consideravelmente boa a idéia de alguma coisa que possa deixar meu cérebro em stand-by quando eu não estou usando, justamente para ele não ir para caminhos que eu não quero que ele vá.

terça-feira, 3 de novembro de 2009

for the times they are a-changin'

The line it is drawn
The curse it is cast
The slow one now
Will later be fast
As the present now
Will later be past
The order is
Rapidly fadin'.
And the first one now
Will later be last

(Não há nada a ser acrescentado uma vez que Bob Dylan já falou o que havia para ser falado)

domingo, 25 de outubro de 2009

Então eu pensei "Eu não quero estar aqui, eu quero estar em um lugar legal, diferente, eu quero estar na Paulista". Então eu fui para a Paulista. Uma coisa importante é lembrar que, quando você está com problemas e não consegue encontrar respostas olhando para si mesmo, o melhor a se fazer é ir olhar para alguém que não seja você, logo, eu acabei indo parar no MASP. Foi a segunda vez que eu fui lá, em circunstâncias bem diferentes da primeira, mas ir em um museu sozinha é bom porque te livra da parte de comentar as obras, ou de não poder gastar o tempo que quiser observando cada uma.
Ir no museu, andar sozinha, parar no Starbucks para gastar uma fortuna tomando Chai Latte, ir na Livraria Cultura, ler Crime e Castigo, ouvir Beirut, ver um pouco de sol e respirar, tudo isso contribuiu para que eu visse - não repentinamente, mas após grande período de consideração - o que estava errado em mim, e que era justamente ter parado de ver e entender arte, de ficar sozinha, lendo um livro sentada em um banco ouvindo música boa e com significado.
Cheguei em casa e falei com a Dri, e tudo se encaixou mais ainda no lugar e eu pude ver que eu já tinha voltado a mudar - não para algo totalmente diferente, mas para quem eu era antes, quem eu realmente era. É certo que muitas coisas não podem, nem devem mudar, mas encontrar com você mesmo é algo tão bonito, mas tão bonito, que serve para ajudar a esquecer todo o resto.

Não tenho mais medo de ficar sozinha. Não estou disposta a aceitar algo que não me convém, com que eu não concordo, que não me satisfaz. Não me contento com o ordinário, com o aceitável, com o trivial. Não tenho mais medo de ser quem eu sou, doa a quem doer, estranhe quem estranhar.

terça-feira, 20 de outubro de 2009

mein herz brennt

Eu achava que me faria bem, e me deixaria feliz, estar em um estado onde seria possível eu me sentir como se tivesse acabado de levar uma facada. Achava que seria bom sofrer um pouco, gostar um pouco, me preocupar e me importar.

Não é.

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

sobre como uma lista pode falar sobre você

Estava perdida por aí, uma folha onde eu estava listando os livros que eu tinha lido em 2009. É bastante inútil - não é como se quantidade fosse qualidade - mas uma dessas ajuda a lembrar o que eu li e foda-se, eu gosto. A do ano passado me deixou bastante satisfeita, e eu tinha falado "vou ler uns 25 livros ano que vem, yey!", e agora eu fui atualizar a tal lista e, em pleno mês 10, eu li 10 livros. Um por mês, só que a grande maioria no começo do ano. E foi quando eu percebi como tinha negligenciado isso, tinha esquecido... de ler. Porque eu tenho uma pilha de livros legais que eu sempre olho e falo "preciso ler!" e depois não leio porque não cabem na bolsa ou não tenho tempo.
É ridículo, mas eu nunca achei que trabalhar e estudar fariam com que eu deixasse de lado algo tão importante para mim. Mas como eu ando nessa atitude prática, não vou reclamar e sim fazer algo em relação ao assunto - tem um pocket da Emily Dickinson na mochila nesse exato momento. O post dessa vez era realmente para ressaltar a importância das listas - elas são práticas e versáteis e você sempre pode pegar um papel em um momento de ócio (principalmente no trabalho!) e começar uma.

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

esse post não visa ter sensibilidade poética

Estou um tanto quanto cansada de crônicas da vida urbana, e de gente que tenta encontrar beleza, e profundidade, e significado, em tudo. Tenho uma história: eu estava estudando que nem condenada para a prova de Eletricidade II, olhei para o lado, vi algo que acabou comigo, me permiti uns dez segundos de tristeza e voltei a estudar, e continuei estudando até a prova, e fui bem na prova, e sai feliz e fui aproveitar o restinho da noite com meus amigos. Fim.
(A questão é que devanear pode atrapalhar muito a vida de uma pessoa, e eu não estou muito a fim de fazer isso, não hoje.)

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

na verdade eu (ainda) não acredito nisso

mas tudo vai melhorar, vai sim! Em pouco tempo eu vou olhar para trás e agradecer por ter passado dessa fase de me sentir horrível e querer desistir de tudo, porque em pouco tempo minha vida será ~awesome~


É verdade, mesmo. Eu acredito! ♥

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

I'll think about that tomorrow

Procrastinar é uma arte.

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

teenage dreams in a teenage circus

Eu tinha acabado de sair do trabalho e estava esperando a lotação para ir para a faculdade. Então resolvi ouvir o álbum novo do Mika que eu tinha baixado, meio com o pé atrás porque Life in Cartoon Motion é absurdamente amável e sabe, é natural ter medo do segundos álbum de uma banda quando o primeiro foi incrível. Enfim, estava eu, prestando atenção no trânsito quando a primeira faixa começou a tocar.

Podia tentar falar sobre como "We are Golden" é incrível, sobre como não dá para ser triste ouvindo aquilo ou sobre como o Mika é foda, mas não iria adiantar. Então eu vou deixar o link para o vídeo.


No giving up when you're young and you want some

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

About:

Eu não gosto e não faço posts sobre pessoas. Mas se um dia eu resolvesse fazer, seria sobre a Gisele.

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Mundo,

Eu, no geral, sou uma pessoa muito calma. Muito amigável. Ansiosa e facilmente irritável, mas mesmo assim eu vou dar sempre o meu melhor para relevar e continuar bem. Fico feliz com pouco, faço o que posso para agradar os outros (às vezes até demais). Sou facilmente adaptável e, quando não estou de bom humor, ao invés de tentar estragar a felicidade dos outros, fico quieta até melhorar. É uma filosofia de vida bem simples, a minha. Não faço nada contra ninguém, sou incapaz de tomar alguma atitude visando prejudicar ou machucar outra pessoa. Em outras palavras, sou quase uma Pollyanna, só que menos retardada.

Só o que eu peço em retorno para toda essa bondade genuína é que, por favor, me deixem em paz. Não estraguem meu dia quando não é extremamente necessário. Não coloquem minha auto-estima em dúvida. Não façam com que eu vire um ser insuportável. É só o que eu peço, não deveria ser muito.

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Poderia dizer que mudei de layout para representar uma nova época na minha vida, uma mudança de perspectiva, uma demonstração de que realmente quero mudar em todos os aspectos.

Mas eu saberia que na verdade, o fundo preto era ruim de ler e estava acabando com minha paciência (além de não ser tão bonito). E isso também pode servir de metáfora, se a pessoa que lê estiver disposta.

Procura-se

Ando meio desesperada, em busca de algo para me guiar. Serve qualquer coisa - profundas reflexões acerca da minha vida, trechos de música, o horóscopo do Personare, alguma nova responsabilidade, qualquer aleatoriedade da qual eu consiga devanear e encontrar um sentido - desde que eu não desista depois de cinco minutos. Eu disse que Setembro estava estranho, e ele continua estranho, e eu sinto como se estivesse regredindo, insistindo em atitudes que eu já havia superado, e pior, me perguntando se, justamente por eu acabar voltando, talvez essa atitude seja realmente quem eu sou?

Vou colocar uma imagem para me inspirar e para deixar o post bonitinho, obrigada.

terça-feira, 1 de setembro de 2009

retirado do meu horóscopo

Os dias que vão de 24/08 até 10/09 podem reservar alguns conflitos de relacionamento para você, Bruna. A questão envolve um choque de quereres e de prioridades, com uma tendência à desarmonia entre o que as partes envolvidas desejam. Na verdade, caberá a você levantar a primeira bandeira branca e fazer algumas concessões, com o fito de preservar a harmonia do relacionamento, mas isso não significa, em absoluto, que você precise se submeter completamente à vontade alheia! (...) Uma coisa muito comum neste período é a famosa "troca de acusações", quando um fica jogando coisas na cara do outro.


Algo que também ocorre muito neste ciclo, Bruna, envolve uma tendência a paixões súbitas, mas em geral tolas e totalmente baseadas em atração física. Caso você venha a se apaixonar por alguém neste período, convém ter prudência. Será que é paixão mesmo, ou simplesmente o clima certo associado a uma necessidade física? Em geral, "grandes amores" iniciados neste período tendem a arrefecer tão logo o ciclo passa. Aproveite o momento, portanto, sem necessariamente fomentar falsas expectativas.


Outro ponto importante a se considerar: se um objeto lhe parece incrivelmente atraente na vitrine, que tal esperar este ciclo passar para comprar a coisa? Não é que você não possa comprar, mas estou certo que você fará uma compra melhor se esperar este ciclo passar. A tendência é a de você comprar algo por um preço maior do que o real, ou de comprar gato por lebre. Controle seus impulsos desejosos, que estão fortes demais neste período.

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

eu gosto de personagens

♦ que mostrem uma sensibilidade maior do que os outros ao seu redor;
♦ que se importem com seus amigos e com sua família - ou todas as pessoas que ele gosta, mesmo que ele seja bem seletivo na questão de gostar de pessoas;
♦ que não sejam exatamente sérios, ou independentes, ou modernos, ou legais. personagens que não se levem a sério demais, que se permitam ser o escape cômico algumas vezes, ou até mesmo o sidekick da história;
♦ que sejam bonitos, mesmo que meu conceito de beleza seja bem relativo;
♦ que não tenham nada de especial, como poderes maiores que o das pessoas ao seu redor, uma grande habilidade em algo ou coisas do tipo;
♦ que tenham uma história boa, um bom desenvolvimento, evolução no decorrer da narrativa;
♦ que se ferrem algumas vezes;
♦ que sofram;
♦ que tenham uma série de defeitos;
♦ que não sejam necessariamente os favoritos das outras pessoas;
♦ com quem eu me identifique;
ou não.

(é claro que eles não precisam ter todas as características listadas acima.)

domingo, 23 de agosto de 2009

crush and crumble under your defenses

It's not treason, it's no lie
You frame the photograph
I sit on fences
Change of season, love can die

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

no final

foram os corais que mataram os peixinhos! D:

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

sobre a vida aquática

Cheguei ao escritório e me deparei com um aquário - daqueles legais, com sistema de aquecimento e limpeza de água e tudo mais. Dois Peixes Palhaço (ou Nemo e Neminho), um peixe estranho, roxo com amarelo que supostamente vivia escondido. Alguns caramujos, caranguejos, um camarão e vários corais.

Era bonito, e como alguém que nunca tinha passado dos peixinhos dourados, eu fiquei um bom tempo observando. E quando fui para casa, já gostava dos peixinhos e dos corais - só não dos caramujos e dos caranguejos, que eram horríveis (e continuam sendo).

No outro dia, os peixes e o camarão haviam morrido. Só quem permanecera foram os caranguejos e um caramujo. Assim, do nada.

E hoje, cinco dias depois, o aquário voltou ao seu estado de equilíbrio - ainda sem peixes, mas com os corais novamente recuperados, a água limpa. No final, os caranguejos acabaram limpando tudo, e não há nada que denuncie o que aconteceu semana passada.

(Não se tem explicação ainda do agente causador da chacina)

sábado, 25 de julho de 2009

de repente, eu tive uma revelação

Eu descobri o porquê de eu não conseguir não pensar nele, porque eu ficava lembrando de tudo que aconteceu com a sensação de que estava faltando alguma coisa.
Eu estava esperando que nós nos tornássemos eles - porque de alguma maneira estranha, a gente se encaixa perfeitamente no papel. Porque ele é parecido com o Chris, ainda mais na foto que eu tenho dele.

O pior é que, quando eu descobri isso, ao invés de eu entender tudo e desfazer a idéia na minha cabeça, as coisas só ficaram piores. Porque ainda dá tempo.

eu tinha dito

que o fato de ter um livejournal não iria fazer com que eu parasse de postar aqui - pois é, mas fez. a questão é que postar no LJ tem a ver com planejar os posts, ter trabalho editando e vetar muita coisa porque é tosca demais, e mesmo que tenha demorado quase seis meses para perceber, eu sinto falta daqui

o tempo sem atualização não quer dizer que algo tenha significamente mudado. se alguém me perguntar o que mudou desde Janeiro, eu vou dizer que comecei a faculdade, encontrei um emprego, saí dele, fiquei um mês parada no ócio, comecei outro, terminei o primeiro semestre, comprei um NDS, fiz algumas besteiras básicas, acertei em algumas coisas, vou ter um sobrinho lindo e tenho um mp3 novo.

ok, talvez seja bastante coisa até ♥

domingo, 12 de abril de 2009

uma música idiota,

Gee gee gee gee baby baby, gee gee gee gee ba-ba-ba-baby.

oh, I like it!

sábado, 24 de janeiro de 2009

eu não gosto de você

e cansei de fingir que gosto

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

mesmo que

eu tenha um lj, esse ainda vai ser meu lugar favorito para escrever besteiras :)

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

por que você está aqui?

Por que você está lendo isso?

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

eu tinha algo para dizer,

mas esqueci.

segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

talvez eu seja mesmo

mais uma louca que têm mania de sonhar acordada, toma decisões precipitadas e atitudes impensadas, para de se importar na hora errada, finge que não se importa, gosta de coisas que os outros acham estranhas, mantêm hábitos infantis e não pretende se desfazer deles, assume defeitos que os outros preferem esconder e pode tanto se preocupar demais com algumas pessoas (e animais) e não dar a mínima para as outras,

mas eu sou feliz assim :)

sábado, 3 de janeiro de 2009

correção

número de porres em 2008 = 2