segunda-feira, 19 de outubro de 2009

sobre como uma lista pode falar sobre você

Estava perdida por aí, uma folha onde eu estava listando os livros que eu tinha lido em 2009. É bastante inútil - não é como se quantidade fosse qualidade - mas uma dessas ajuda a lembrar o que eu li e foda-se, eu gosto. A do ano passado me deixou bastante satisfeita, e eu tinha falado "vou ler uns 25 livros ano que vem, yey!", e agora eu fui atualizar a tal lista e, em pleno mês 10, eu li 10 livros. Um por mês, só que a grande maioria no começo do ano. E foi quando eu percebi como tinha negligenciado isso, tinha esquecido... de ler. Porque eu tenho uma pilha de livros legais que eu sempre olho e falo "preciso ler!" e depois não leio porque não cabem na bolsa ou não tenho tempo.
É ridículo, mas eu nunca achei que trabalhar e estudar fariam com que eu deixasse de lado algo tão importante para mim. Mas como eu ando nessa atitude prática, não vou reclamar e sim fazer algo em relação ao assunto - tem um pocket da Emily Dickinson na mochila nesse exato momento. O post dessa vez era realmente para ressaltar a importância das listas - elas são práticas e versáteis e você sempre pode pegar um papel em um momento de ócio (principalmente no trabalho!) e começar uma.

Nenhum comentário: