terça-feira, 17 de novembro de 2009

ficção da vida real

Eu já estou acostumada com isso, mas mesmo assim não deixa de incomodar, essa mania de ficar sempre imaginando diversas situações onde eu sou a personagem principal, ou criar videoclipes mentais com cada música que eu ouço, ou leia-se simplesmente fantasiar com minha própria vida. Acho que é normal, mas não gosto porque as coisas nunca vão do jeito que as imaginamos, logo, imaginar é só uma maneira de fazer com que aquilo não aconteça daquele jeito. Porque convenhamos, não tem como se decepcionar com algo que você não tinha nenhuma expectativa, e eu acho consideravelmente boa a idéia de alguma coisa que possa deixar meu cérebro em stand-by quando eu não estou usando, justamente para ele não ir para caminhos que eu não quero que ele vá.

terça-feira, 3 de novembro de 2009

for the times they are a-changin'

The line it is drawn
The curse it is cast
The slow one now
Will later be fast
As the present now
Will later be past
The order is
Rapidly fadin'.
And the first one now
Will later be last

(Não há nada a ser acrescentado uma vez que Bob Dylan já falou o que havia para ser falado)