quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

mais de nada (ou o começo de tudo)

Eu sempre relutei muito a falar de mim nesse blog. É ridículo, porque o blog é meu, e é para isso, mas se alguém além de mim mesma tiver paciência para voltar e ler todos os posts, vai ver que tirando os primeiros, nenhum diz algo da minha vida, ao menos não diretamente. São frases, trechos de música e textos desconexos que sim, expressam como eu estava me sentindo, mas sempre escondendo, tentando fugir, dissimular.
Não sei se é medo de me expor na internet ou simplesmente de me expor. Sou o tipo de pessoa que fala muito, e fala muito de si, mas deixa as coisas realmente importantes para quem confia, e demora para confiar. Sempre pensei, antes de escrever algo, que as pessoas envolvidas poderiam encontrar o texto, entender, e descobrir que eu me importava. Me preocupava com a possibilidade de alguém achar a maneira como eu estava me sentindo idiota, e então me achasse idiota também. Claro que hoje eu sei que isso sim é idiota, mas também foi só hoje que eu percebi que estava há dois anos tentando falar de algo e não falando nada aqui. 


Eu sou a Bruna, tenho 18 anos, faço faculdade de Processos de Produção, moro em São Paulo, não tenho emprego no atual momento, queria estar fazendo outra coisa. Assisto filmes e séries demais, não leio tanto quanto eu gostaria, passo tempo demais no trânsito, me preocupando com coisas inúteis, sendo melancólica, querendo mudar tudo e parando no meio do caminho. Não gosto mais de quem eu gostava, mas queria que ele gostasse de mim. Meu atual amor no momento é meu iPod, passei o dia assistindo Doctor Who e brincando com o cachorro. Não sei mais o que escrever aqui, mas quero continuar escrevendo, no futuro.


Nenhum comentário: