segunda-feira, 12 de julho de 2010

days dawning, skins crawling

Você também já sentiu vontade de estar deitada, de preferência no chão frio, em um meio de tarde nublada ou uma manhã apática, sentindo-se totalmente alheia ao resto do mundo.
Tenho saudades de quando não fazia nada, e não queria fazer nada. Olhava o céu pela janela e me sentia depressiva, sentia que não existia, que estava fazendo algo de errado, e era bom. Eu não amava ninguém, não sonhava com nada, não desejava nada. Não prestava atenção na televisão ligada, nos livros para ler, na música tocando. Não pensava em mim mesma, nos meus sentimentos, nos meus sonhos, no que eu estava perdendo. Ficava lá imóvel e só era bonito, triste, amarelo, azul, cinza, libertador. Eu não era nada, estava morta, e então estava livre para não ser.
Tenho saudades de quando eu não me importava, só sentia.

O bom da depressão é que ela te isenta da responsabilidade de se preocupar

Nenhum comentário: