quarta-feira, 9 de março de 2011

If I'm going to be anything more than average, if anyone's going to remember me, then I need to go further in everything: in art, in life, in everything they think is real: morality, immorality, good, bad, I, we, have to smash that to pieces, we have to go beyond that, we have to be brave. No limit. 

Salvador Dalí - Little Ashes

domingo, 6 de março de 2011

Esse meu jeito de viver

Hoje eu sai do conforto da minha casa, em pleno domingo de feriado prolongado, fazendo frio, e fui na Saraiva do Center Norte pegar um Pokémon lendário que eu fiquei sabendo hoje que estavam distribuindo lá. Várias crianças no lugar, que vieram automaticamente ao meu encontro perguntar se eu tinha o Pokémon que elas queriam para trocar e se eu participava das ligas, enquanto eu respondia "Hum, eu comecei a jogar o Soul Silver sexta-feira, amiguinhos. Meus pokémons ainda estão no lv30". 
Eu lembro quando, há alguns anos, fui com uma amiga no campeonato dela naquela mesma Saraiva, porque iríamos no cinema depois  (assistir o filme dos Simpsons, então, hum, coisa de quatro anos atrás). Lembro de ter ficado olhando aquele pessoal mais velho do que eu e pensando que tipo de problemas sociais faziam com que alguém naquela idade jogasse Pokémon. Acontece que de lá para cá eu já aprendi que sempre pago minha língua quando penso/falo algo desse tipo, sem contar que em algum momento ao longo do caminho eu fui me libertando daquela pessoa que se preocupava com convenções sociais e me tornando a garota que conectou seu Pokéwalker com o das crianças que estavam lá para descolar alguns itens.

Enfim, eu tenho um Celebi. Para quem que, como eu, não sabia o que era isso até hoje a tarde, quando fui informada da distribuição dele e de sua conseqüente existência, é o bichinho verde aí de cima. O que me deixa tranqüila (ou talvez preocupada com o meu ciclo de amizades) é que vários amigos meus mostraram apoio e entusiasmo quando eu comentei que tinha ido lá pegar. Pois é. 19 anos e estamos aí.