sábado, 30 de março de 2013

ain't we all just runaways?

Eu acordei, atrasada. Juntei as coisas, me arrumei, saí de casa, peguei ônibus, metrô, encontrei a Talita. Passamos na padaria, pegamos ônibus, chegamos no Jockey. Ficamos na grade, o dia inteiro, todas as bandas. O André chegou e ficou com a gente, até o final. O Temper Trap, o show mal colocado do Flaming Lips, e então eles.
O Killers. E o Killers, e o Killers, e o Killers. Eu não sei ao certo por que eu chorei de soluçar, mas essa banda, essas músicas, fica fácil de entender. Ano passado foi o Foo Fighters, e eu abracei a Talita no show quando ela chorava, e a gente se abraçou de novo, chorando, e depois surtando com os sorrisos do Brandon, e talvez o Lollapalooza seja um aniversário da nossa amizade, a comprovação de "você é a pessoa com quem eu quero passar horas na grade" ♥
Então acabou, e a gente correu, para pegar o metrô, para chegar em casa. Já sentadas e embarcadas, ela virou e falou que já estava sentindo a depressão pós-show. A minha bateu quando eu sentei aqui e fui ver as fotos e vídeos. É estranho ir dormir e pensar em tudo que aconteceu hoje, ir dormir pensando que ontem eu estava deitada naquela cama sonhando com como ele seria, e agora já foi. Mas ano que vem tem mais, amanhã tem mais, e o meu iPod vai continuar tocando as músicas deles, todos os dias.
I knew it when I held you
I wasn't letting go

Nenhum comentário: